domingo, 3 de maio de 2009

dia da mãe

Como era cedo para dar flores, fui no quatro-rodas até ao Cantinho ver como paravam as ondas. Como sempre, muita gente na água, mesmo não apresentando as melhores condições. O pessoal sempre presente (o Sérgio, claro) apresentando algumas dores, no vai não vai, até aparecer alguém a empurrar. Depois de esfregar o cabelo algumas vezes e alguém o picar, lá foi vestir a indumentária de gala.
Notava-se a falta da trupe do Cantinho mas, mesmo assim, o nosso Sérgio lá caminhou duna abaixo, coçando as costas como se a noite tivesse tido algo a ver com os bicos de papagaio. Ao longe, já alguém tentava estragar o dia ao Ricardo, não fosse alguém fazer lembrar que, hoje, até não valia a pena estragar as flores.
Máquina apontada mais ao lado e, depois de algumas tentativas, lá clicou e apanhou o Sérgio na sua onda. Fazia-se tarde para os preparativos do Coelho estufado e, cá fora, a Té no dilema habitual: vou, não vou... já fui ontem.
Rumo a casa e quero dizer que o coelho feito pelo Coelho estava muito bom.

Um abraço a todos e um beijo a todas as mães do Mundo!

4 comentários:

Sérgio "Isca" Ramalho disse...

Para grandes males, grandes remédios, umas onditas e as dores lá se vão...

Lapas disse...

Mesmo estando ausente, é bom saber que gozaram umas ondas e umas comezainas no fim-de-semana comprido!...

Sininho disse...

É Filé!!!
com tantas noitadas, bem que você merecia uma massagem...
...rsrsrs...assim mesmo fez bonito!!!

Raquel disse...

O mar realmente faz milagres! :D
Gostei muito deste post!