terça-feira, 18 de janeiro de 2011

em que pensam os surfistas enquanto surfam?

Para responder a esta pergunta, instalámos, no último domingo, sobre as dunas da baía, um escutador de pensamentos que comprámos no IKEA e que direccionámos para nove surfistas categorizados que brincavam nas ondas da manhã.
Uma experiência inédita no mundo do surf - exclusiva do Cantinho da Onda! - e que vem contrariar totalmente a velha teoria de que o surfista não pensa em nada enquanto surfa. Vê os resultados e depois diz-nos: ainda acreditas nisso?

Vítor Caixa
Será que os ovos do jantar de ontem estavam estragados? Tenho de sair já daqui, senão borro-me todo!... Sempre ouvi dizer que as galinhas do Oeste não são de confiança! Eu devia era ter pedido uma alheira de bróculos, como aquela que comi a semana passada na feira de enchidos vegetarianos de Oliveira do Bairro! Por que raio não fabricam fatos de surf à medida das necessidades, com barguilha traseira de emergência, como tinham os mergulhadores do Jacques Costeau? A torneirinha daquela pipa de vinho antiga que tenho lá em casa... hei-de adaptá-la! Como não preciso de me sentar na prancha...

Rui Lopes
Como é que eu me fui esquecer de comprar o Skip? Não tenho uma única camisa branca para ir amanhã ao baptizado do filho da Catarina Furtado! Não vou vestir a que costumo usar nas aulas do Centro Hípico de Alhandra! Vai toda a gente zombar dos cavalinhos estampados. Mas que ideia havia de dar na cabeça daquela gaja para baptizar o puto já amanhã, que o vento vai estar de Sul! E a prenda? Que vou eu dar ao chavalo? Talvez um iô-iô de metal, que é para aprender rapidamente o vai-acima-vai-abaixo e partir aquele dálmata de porcelana foleiro que ela tem no hall de entrada! Toma lá que já comes!

Pata
Não percebem nada de flautas e depois põem-se a dizer que a flauta é um instrumento vulgar, que até os miúdos de seis anos sabem tocar de olhos fechados! É, é! Há uns vinte anos que toco flauta e tenho a sensação que sei tanto de flauta como vocês do índice PSI-20! Se eu tocasse na flauta umas cenas do Jack Johnson ou do Donovan Frankenreiter, já gostavam! Ou então se fosse convidado para tocar na orquestra do Youtube! Surfista até rima com flautista... Por isso, não era nada mal pensado experimentar a técnica do tocador de Hamelin, a ver se esta praga de ratos desaparecia rapidamente daqui para fora!...

David Griffith
Eu não poder aceita’r iss’, po’ra! Sócrat’s ser muit’ pior que Xerif de Manchester! Pagar impost por surfar depoish de 65 anosh?! Se haver pouc’s velhos para trabalar, eu não ter’ culpa, po'ra! Eu não nascer cá, po’ra! Eu querer ver Sócrat’s viver no rulot e ter de comprar um pacot’ manteiga todosh diash! E um aguardent’ todosh diash! E um bisnag’ de pó para matar os formig’s todosh diash! E um embalage de oil para meter no cu-rrent’ do biciclet’ todosh dias! E um pacot’ palh’ d’aço para tirar do rulot o fer’ugem e o coco de gaivot’s todosh diash! Se Sócrat’s querer tesos para trabalar para el, que vá mash é às Caldas!

Jorge
A pele dos bebés é cinco vezes mais fina que a dos adultos, por isso não devem tomar banho todos os dias! Pelo menos, foi o que ouvi dizer no supermercado quando fui comprar o Pankreoflat e as pastilhas Rennie! Vou-lhe dizer assim, a ver se ela se convence e não gasta a pele à miúda, que qualquer dia tem um problema qualquer e, quando crescer, ainda me ganha uma alergia ao neoprene, ou assim. Safa! Anda um homem a constituir família para depois os filhos lhe desaparecerem, puídos, numa banheira de água doce! Vai mas é passar a tomar banho só aos domingos! Quando crescer e vier à praia, já pode tomar todos os dias.


O cão cagou? Por acaso o cão cagou? E o diabo da mulher a teimar que sim, que o cagalhão no passeio era do meu Mufy! O meu querido Mufy pode ser muito porco, minha senhora, lamber o cu dos outros, e tal, mas nunca cagou num passeio, só gosta de terra ou de alcatrão! E a besta a teimar que o cão cagou! Se, naquele momento, eu tivesse à mão uma prancha, garanto que lha desfazia na cabeça! E havia de ser uma prancha grande, uma paddleboard XL que, quando lhe batesse em cima, se desfizesse totalmente em merda, que era para meter a besta no mesmo saco que serve para meter as poias do meu querido Mufy!

Alex
Se há coisa que me irrita é não porem os preços nas coisas, pá! Atão um gajo vai a uma loja de animais comprar um bichinho para oferecer e tem de perguntar: quanto é que custam os ratinhos da Índia? Quanto é que custam os periquitos? Quanto é que custam os peixinhos vermelhos? Porra! Foi como, em Dezembro, na feira do gado de Monchique. Tanto boi, tanta vaca, e nada com preço marcado! Custava alguma coisa meter uma etiqueta no animal? É preciso um gajo perguntar, é preciso um gajo tudo! É como eu de manhã aos sábados antes de vir para Peniche: é preciso um gajo perguntar: onde é que tá a minha prancha? onde é que tá o Cola Cao? onde é que tão as minhas peúgas?

João Carvalho
Ó pai, dava-me jeito que me comprasses uma casita ali em França para quando eu fosse lá aos campeonatos... Não, não posso colocar a coisa desta maneira, senão responde-me logo: “quem dá jeitos são as putas!” Ó pai, podes-me comprar uma casita ali em França para quando eu for lá aos campeonatos?... Também não. Vai-me logo dar uma resposta comprida e gordurosa, do tipo: posso, mas não compro. Aliás, não te compro mais nada enquanto não souberes qual é a fórmula química da água estagnada e a simbologia da bandeira nacional! O que é que representam as cinco quinas? Os sete castelos? A esfera armilar? Qual é o alcance dum míssil balístico intercontinental?...

Lapas
Se aquele escutador de pensamentos resultar, vai ter de registar que eu questiono agora mesmo a sua eficácia. Vai ter de reproduzir que eu estou agora mesmo a flutuar numa onda e não penso em mais nada a não ser na onda e na velocidade da onda e que ainda me doem os tomates da queda desamparada que dei há um bocado numa outra onda e que vale a pena ter dores nos tomates por causa de ter caído numa onda porque isso é sinal de que estou vivo e tenho tomates para me doerem, um bocadinho mais, até, do que nas brincadeiras parvas do tempo da escola, quando levava uma sapa e ficava ali estupidamente a contorcer-me, sem a prancha nem o mar à volta...

Fotos: Mariana

6 comentários:

Vitor Caixa disse...

oi, belo fim de semana.
este lapa está o diabo, vai lá vai
boas fotos fiquem bem

Anónimo disse...

gandas malucos!!!

Rui Lopes disse...

hahahahahah tens de tomar conta dos tomates tens tens :) hahah.
O Skip já comprei no pingo doce estava em premoção :) mas acabei por levar a camisa aos quadrados :)
E não é um dálmata de porcelana mas sim uma Coli ou lassie :)

Barbara Hannah disse...

E ai Lapas!
Obrigada pela visita...
Meu blog qual voce visitou,
passou por um recomeço. Estou tentando!hahaha Deu uma olhada
la na minha coluna no EMFOCOSURF?
Me senti em casa aqui...

;)

Anónimo disse...

fui ao ikea na esperança de comprar um aparelho desses mas ja nao havia. gostava de saber o k vai na cabeça da minha irmã mais nova, k trocou recentemente o surf pelo bodybord!!!!!!

Sofia
Cascais / Guincho

Lapas disse...

Ó Sofia, esse caso faz-me pensar que já está na altura de a "Surf Portugal" criar um consultório, como o da revista "Maria"...