segunda-feira, 15 de junho de 2009

simplesmente... SURF

Já por várias vezes tentei definir o surf, e tudo o que me sai é "O surf é... brutal!" ou "O surf é uma cena excelente!!!". O mais certo é nunca conseguir uma definição que sirva.
Comecei a fazer surf porque era um sonho já antigo, porque queria experimentar a adrenalina de apanhar uma onda e de sentir a liberdade de estar solta no mar. A verdade foi que, para além de tudo isso, acabei por me descobrir a mim mesma. Eu, na minha forma mais pura, mais genuína, mais sincera. Como se a prancha fosse o objecto que me continuasse e que me ligasse de vez ao oceano. Dentro de água sou só eu, na minha simplicidade.
Já surfei para festejar, para comemorar coisas boas, mas também já surfei para afogar as tristezas. Já surfei na companhia de amigos, mas também já surfei para me afastar e estar longe de tudo. Já surfei por tudo e por nada e surfo só porque gosto.
Mais do que um desporto ou uma filosofia de vida, para mim o surf é uma forma de ser a pessoa que sou, para o bem e para o mal.
Eu comprei uma prancha e um fato, e o mar apoderou-se de mim. Passei a pertencer-lhe, de corpo e alma. Eu, a prancha e o mar somos o trio perfeito, completo. E cada surfada é sempre diferente, como diferentes são todas as ondas.
Sei que no dia em que me afastar do mar parte de mim vai definhar, como uma alga fora de água.

Boas ondas, amigos! :)

Na foto: Mimi (a prancha maravilha) a repousar no seu Cantinho.

3 comentários:

anabloom disse...

Tenho certeza que dentro de ti viverão sempre ondas... :) Além disso, existem ondas de amizade que te trarão de volta ao mar...
:D

Post Scriptum: Sugiro a afixação da foto da cadela mais bacana do cantinho... a Roxy! :)

Lapas disse...

Ó Raquel, já andava a pensar que tinhas ido para o Havai, ou assim...
Também não me atrevo a definir essa grande paixão, que, como todas as paixões, é mais fácil (e melhor) vivê-la do que dizê-la.
Ó Anabloom, arranja lá a foto da Roxy (bem maquilhada!) que metêmo-la já aqui neste canil.

Sérgio "Isca" Ramalho disse...

Como te entendo Raquel...